12 Regras para a Vida: Resumo, 12 Regras e Resenha Completa

12 regras para a vida
Título 12 Regras para a Vida
Autor Jordan Peterson
Editora Alta Books
Ano 2018
Nota ★★★★★ (5 estrelas)
Link para Compra Comprar clicando aqui

12 Regras para Vida é o best-seller do psiquiatra Jordan Peterson, onde ele ensina diversas ferramentas para amadurecer e se tornar mais autônomo.

Dessa forma, 12 Regras para a Vida é fundamental para aqueles que se sentem perdidos nesse mundo tão confuso e querem um guia sobre como viver nessa época tão confusa. Compre o livro clicando aqui.

Qual é a Sinopse de 12 Regras para a Vida?

O livro mostra 12 passos para se tornar mais autônomo, conquistar seus objetivos e tomar as rédeas da própria vida através do amadurecimento.

“12 Regras para a Vida” é um livro de Jordan Peterson que oferece conselhos práticos para enfrentar os desafios da vida moderna. Combinando filosofia, psicologia e mitologia, Peterson apresenta 12 regras fundamentais para melhorar a si mesmo, encontrar significado e construir relacionamentos saudáveis.

Portanto, a obra mostra como você pode tomar passos simples, porém ousados, para começar a ter uma vida de verdade, ainda que você não tenha conquistado nada no presente momento.

Assim, a sinopse de 12 regras para a vida é que a obra é um verdadeiro manual de desenvolvimento pessoal para pessoas de todo o tipo, com lições atemporais.

Quem é o autor de 12 Regras para a Vida?

O autor de 12 Regras para a Vida é Jordan Peterson, psiquiatra canadense e professor universitário famoso por seus vídeos no YouTube sobre amadurecimento e responsabilidade.

Jordan Peterson é um aclamado psicólogo e professor universitário canadense. Seu trabalho aborda temas como liberdade de expressão, igualdade de gênero, políticas identitárias e desenvolvimento pessoal. Suas palestras e livros ganharam popularidade ao explorar questões profundas da existência humana.

Além disso, Jordan Peterson possui outros livros publicados e também já passou por diversas universidades como professor, possuindo uma carreira acadêmica respeitada. Você pode comprar 12 Regras para a Vida clicando aqui.

Como Jordan Peterson ficou famoso?

Apesar de sua longa carreira acadêmica, Peterson ficou mais famoso por conta de polêmicas publicadas na internet.

Jordan Peterson ganhou fama principalmente por sua visibilidade como professor de psicologia clínica e suas opiniões sobre diversos assuntos, como política, liberdade de expressão e identidade de gênero. Sua abordagem franca e sua defesa da liberdade de pensamento atraíram a atenção do público. Além disso, suas palestras e debates na internet, especialmente no YouTube, ganharam popularidade, permitindo que suas ideias alcançassem um público mais amplo.

O sucesso de seu livro “12 Regras para a Vida” também contribuiu para sua notoriedade e o estabeleceu como um dos intelectuais mais conhecidos da atualidade. Você pode ler uma biografia completa de Jordan Peterson aqui.

Quais são as 12 Regras para a Vida?

As 12 Regras do livro de Jordan Peterson são:

  1. Costas eretas, ombros para trás;
  2. Cuide de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade;
  3. Seja amigo de pessoas que queiram o melhor para você;
  4. Compare a si mesmo com quem você foi ontem, não com quem outra pessoa é hoje;
  5. Não deixe que seus filhos façam algo que faça você deixar de gostar deles;
  6. Deixe sua casa em perfeita ordem antes de criticar o mundo;
  7. Busque o que é significativo, não o que é conveniente;
  8. Diga a verdade. Ou, pelo menos, não minta;
  9. Presuma que a pessoa com quem você está conversando possa saber algo que você não sabe;
  10. Seja preciso no que diz;
  11. Não incomode as crianças quando estão andando de skate;
  12. Acaricie um gato ao encontrar um na rua.

1. Costas eretas, ombros para trás

Primeiramente, devemos andar de forma ereta, pois nosso corpo entende que estamos mais confiantes e melhora nossa produção hormonal, de forma similar ao que acontece com as lagostas.

Manter uma postura ereta e confiante não apenas melhora a imagem que projetamos, mas também afeta positivamente nossa autoestima e a forma como os outros nos percebem.

Manter as costas eretas e os ombros para trás é mais do que uma simples questão de postura física. Essa atitude corporal reflete uma mentalidade de confiança e autoestima. Quando nos mantemos de forma ereta, transmitimos uma imagem de assertividade, segurança e presença.

Essa postura também influencia nossa própria percepção de nós mesmos, fortalecendo nossa confiança e ajudando-nos a enfrentar desafios com mais coragem. Além disso, ao adotar essa postura, influenciamos a forma como os outros nos veem, transmitindo uma sensação de respeito e poder.

Portanto, cuidar da nossa postura é essencial para uma imagem positiva e uma mentalidade forte.

2. Cuide de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade

De fato: muitas vezes, cuidamos melhor de um cachorro ou um parente do que de nós mesmos, dando remédios e fazendo outras coisas. Portanto, precisamos fazer isso em nossas vidas.

Ao cuidar de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade, você prioriza sua saúde, bem-estar e autodesenvolvimento, reconhecendo que é essencial estar em boas condições para ajudar os outros de maneira eficaz.

Cuidar de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade é um princípio vital para uma vida equilibrada e saudável. Muitas vezes, colocamos as necessidades dos outros acima das nossas, negligenciando nosso próprio bem-estar.

No entanto, assim como nos dedicamos ao cuidado e ao bem-estar de pessoas que amamos, também devemos nos tratar com a mesma atenção e cuidado. Isso envolve praticar o autocuidado, estabelecer limites saudáveis, nutrir relacionamentos significativos, buscar atividades que nos tragam alegria e equilíbrio, bem como cultivar o crescimento pessoal.

Ao cuidarmos de nós mesmos, estamos capacitados para cuidar melhor dos outros e viver uma vida plena e satisfatória.

3. Seja amigo de pessoas que queiram o melhor para você

Além disso, devemos buscar pessoas que querem o nosso bem e que sejam verdadeiras amizades, sendo necessário se afastar de amigos ruins e até mesmo de alguns parentes, se for o caso.

Buscar amizades com pessoas que genuinamente desejam o seu bem proporciona um ambiente de apoio e crescimento mútuo, criando relacionamentos saudáveis e enriquecedores.

Ser amigo de pessoas que genuinamente desejam o melhor para você é fundamental para um ambiente saudável e de crescimento mútuo. Amizades verdadeiras são aquelas baseadas em respeito, apoio e encorajamento.

Quando nos cercamos de indivíduos que têm nossos interesses em mente, encontramos suporte em momentos desafiadores e motivação para alcançar nossos objetivos. Essas amizades nos incentivam a sermos a melhor versão de nós mesmos, nos desafiam a crescer e nos ajudam a enfrentar obstáculos com confiança.

Ao estarmos rodeados por pessoas que querem o nosso bem, criamos um círculo de apoio genuíno, onde podemos nos sentir seguros, amados e inspirados a alcançar o nosso potencial máximo.

4. Compare a si mesmo com quem você foi ontem, não com quem outra pessoa é hoje

Comparar-se com outras pessoas é a receita para a frustração, pois só vemos o melhor da vida dos outros. Por isso, compare-se com quem você era antes.

Comparar-se com seu eu anterior é um incentivo para o autodesenvolvimento contínuo, encorajando-o a superar limites e progredir em direção às suas metas e valores pessoais.

Comparar-se com quem você foi ontem é um convite à autorreflexão e ao crescimento pessoal. Em vez de se comparar constantemente com os outros, concentre-se em seu próprio progresso individual. Analise seu comportamento, habilidades e atitudes, buscando oportunidades de melhoria contínua.

Celebre suas conquistas, aprenda com seus erros e esteja disposto a se reinventar. Essa abordagem permite um crescimento autêntico e uma apreciação do caminho percorrido. Lembre-se de que cada dia é uma nova oportunidade para se tornar uma versão melhor de si mesmo e evoluir em direção aos seus objetivos e aspirações.

Na minha opinião, nenhum livro falou tão bem sobre esse ponto importante como essa obra! Compre o livro clicando aqui.

5. Não deixe que seus filhos façam algo que faça você deixar de gostar deles

Uma vez que pais podem deixar filhos agir de forma que eles façam coisas erradas, é preciso cuidar para que eles se desenvolvam corretamente, sem se deixar dominar pelas ideologias modernas.

Estabelecer limites com seus filhos é uma forma de educá-los sobre o respeito mútuo e garantir um ambiente familiar saudável, onde o amor incondicional prevaleça e se preserve a integridade dos relacionamentos.

Não permita que seus filhos façam algo que faça você deixar de gostar deles é um lembrete de que, como pais, temos a responsabilidade de estabelecer limites saudáveis e orientar nossos filhos na construção de um caráter sólido.

Isso não significa que devemos controlá-los excessivamente, mas sim educá-los sobre as consequências de suas ações e ajudá-los a tomar decisões responsáveis. Devemos transmitir valores como respeito, empatia e responsabilidade, enquanto nutrimos um relacionamento baseado no amor, compreensão e comunicação aberta.

Ao criar um ambiente de amor e orientação, estamos ajudando nossos filhos a crescerem como indivíduos confiantes, respeitosos e capazes de tomar decisões saudáveis.

6. Deixe sua casa em perfeita ordem antes de criticar o mundo

Ainda que vejamos coisas erradas no mundo, devemos pensar se devemos criticá-lo, pois, muitas vezes, sequer somos capazes de arrumar nosso quarto ou de cuidar de nossas vidas.

Organizar sua casa antes de criticar o mundo reflete o valor da responsabilidade individual, pois o caos interno se reflete no ambiente externo. A ordem pessoal é o primeiro passo para promover mudanças positivas no mundo.

Deixe sua casa em perfeita ordem antes de criticar o mundo é uma exortação à responsabilidade pessoal. Antes de apontar os defeitos do mundo ao nosso redor, devemos nos concentrar em melhorar a nós mesmos e em cuidar de nosso ambiente imediato.

Isso implica em assumir a responsabilidade pela organização de nossa vida, lidando com tarefas diárias, estabelecendo metas e criando um espaço físico que seja limpo e harmonioso. Ao cultivar a ordem e a disciplina em nossa própria vida, estamos em melhor posição para lidar com os desafios do mundo exterior e contribuir positivamente para a sociedade.

Diversos jovens querem mudar o mundo antes de cuidar das coisas do dia a dia. É uma regra poderosa do livro!

7. Busque o que é significativo, não o que é conveniente

De fato: muitas vezes, tomamos decisões que são fáceis e convenientes para nós. No entanto, devemos buscar o que realmente desejamos, ainda que seja mais difícil.

Buscar o significado, em vez de apenas a conveniência, direciona as ações para algo maior do que a gratificação imediata, incentivando uma vida mais profunda e satisfatória, alinhada com os valores e propósitos pessoais.

Busque o que é significativo, não o que é conveniente é um convite para refletir sobre as escolhas que fazemos em nossas vidas. Muitas vezes, somos atraídos por caminhos fáceis, confortáveis e convenientes, mas isso nem sempre nos traz verdadeira realização.

Em vez disso, devemos buscar o que tem significado para nós, aquilo que ressoa com nossos valores, paixões e propósito. Isso pode exigir coragem, esforço e até sacrifício, mas a recompensa é uma vida mais autêntica e satisfatória.

Ao buscar o significado, nos abrimos para experiências enriquecedoras, relacionamentos profundos e um senso de propósito que transcende a comodidade superficial.

8. Diga a verdade. Ou, pelo menos, não minta

Mentir é a receita para viver uma vida de enganos. Quando você somente fala a verdade, as coisas ficam mais simples e você dá ordem à sua vida.

Dizer a verdade, ou pelo menos evitar mentiras, é fundamental para construir relacionamentos confiáveis e autênticos, além de promover uma conexão genuína consigo mesmo e com os outros.

Diga a verdade. Ou, pelo menos, não minta é um lembrete poderoso sobre a importância da honestidade em nossas interações e relacionamentos. A verdade é fundamental para a confiança mútua e para a construção de conexões significativas.

Embora nem sempre seja fácil dizer a verdade, devemos nos esforçar para sermos sinceros e autênticos em nossas palavras. Se não pudermos dizer a verdade completa, pelo menos devemos nos abster de mentir.

A honestidade consigo mesmo e com os outros nos permite viver em integridade, cultivar relacionamentos saudáveis e nos conectar com nossa própria autenticidade.

Ser verdadeiro requer coragem, mas os benefícios são inestimáveis para nosso bem-estar emocional e para a construção de relacionamentos genuínos.

9. Presuma que a pessoa com quem está conversando possa saber algo que você não sabe

Assim, quando for conversar com alguém, não assuma que você é melhor ou já sabe tudo: aprenda a ouvir os outros e compreender que pode aprender com todos.

A disposição para aprender com os outros, presumindo que eles possuem conhecimentos valiosos, amplia nossa visão de mundo, incentivando a humildade intelectual e a busca por novas perspectivas.

Presuma que a pessoa com quem você está conversando possa saber algo que você não sabe é um lembrete de humildade e abertura ao aprendizado. Ao assumir essa postura, estamos reconhecendo que todos têm experiências e conhecimentos únicos para compartilhar.

Isso nos encoraja a ouvir atentamente, a fazer perguntas e a considerar diferentes perspectivas. Ao invés de assumir uma posição defensiva ou arrogante, estamos abertos a expandir nosso entendimento e a adquirir novos insights.

Essa disposição para aprender com os outros nos enriquece como indivíduos e nos permite crescer em nossa jornada pessoal. Além disso, fortalece nossas conexões com os outros, promovendo um ambiente de respeito e colaboração.

O livro Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas (leia um resumo dele aqui) mostra isso de maneira perfeita!

10. Seja preciso no que diz

Primeiramente, devemos falar as coisas com precisão. Dessa forma, saberemos o que queremos e o que estamos pensando no nosso íntimo.

A precisão na comunicação evita mal-entendidos e conflitos, promovendo uma interação clara e respeitosa, além de fortalecer a confiança e o entendimento mútuo.

Ao expressarmos nossos pensamentos e sentimentos de forma precisa, evitamos mal-entendidos e promovemos uma comunicação eficaz. Isso requer que pensemos antes de falar, escolhendo cuidadosamente as palavras e expressões que transmitam com precisão nossas intenções e significados.

Além disso, ser preciso também significa ser responsável pelo que dizemos, assumindo a responsabilidade pelas consequências de nossas palavras. Comunicar-se com precisão nos ajuda a estabelecer relacionamentos saudáveis, a resolver conflitos de forma construtiva e a construir confiança mútua.

Ao buscarmos a precisão em nossa comunicação, podemos alcançar uma maior clareza e conexão com os outros.

11. Não incomode as crianças quando estão andando de skate

Crianças se aventuram o tempo todo em atividades perigosas, e isso deve fazer parte de seu amadurecimento.

Permitir que as crianças desfrutem de suas atividades, como andar de skate, sem incomodá-las, demonstra respeito pelo seu desenvolvimento e autonomia, encorajando-os a explorar e se expressar livremente.

Não incomode as crianças quando estão andando de skate é um lembrete para respeitar o espaço e a liberdade das crianças em suas atividades de lazer. As crianças precisam explorar, experimentar e desenvolver habilidades motoras através do brincar, e o skate é uma dessas atividades que lhes proporciona diversão e aprendizado.

Ao não incomodá-las, permitimos que elas se envolvam em experiências enriquecedoras e desenvolvam sua confiança e autonomia. Respeitar o tempo e o espaço das crianças também é uma forma de encorajá-las a buscar seus interesses, desafiarem-se e crescerem como indivíduos.

Ao observar essa regra, estamos promovendo um ambiente de respeito e apoio ao desenvolvimento saudável das crianças.

12. Acaricie um gato ao encontrar um na rua

Por fim, devemos ver as pequenas coisas da vida que têm valor: momentos simples e bonitos que não conseguimos ver, mas que devem ser valorizados.

Pequenos momentos de alegria, como acariciar um gato na rua, lembram-nos da importância de encontrar prazer e gratidão nas coisas simples da vida, cultivando uma conexão com o presente e a apreciação dos momentos cotidianos.

Acaricie um gato ao encontrar um na rua ressalta a importância de momentos de conexão e apreciação das pequenas coisas na vida. Encontrar um gato na rua e dedicar um tempo para acariciá-lo representa uma pausa no cotidiano agitado, permitindo-nos desfrutar de um momento de calma e afeto.

Esses encontros com animais podem trazer conforto, alegria e até mesmo reduzir o estresse. Além disso, a interação com animais nos lembra de valorizar e respeitar todas as formas de vida ao nosso redor.

Essa regra nos encoraja a cultivar empatia e gratidão, encontrando prazer nas interações simples e genuínas com os animais que encontramos em nosso caminho.

Quais os Livros de Jordan Peterson?

Os livros de Jordan Peterson são:

Mapas do Significado: Arquitetura da Crença

O primeiro Livro de Peterson e o mais profundo de todos, mostrando sobre a importância da crença ao longo da história da humanidade. Peterson faz uma análise simbólica e jungiana de mito, mostrando como sua distorção impacta o mundo atual. Leia um resumo de Mapas do Significado aqui.

12 Regras para a Vida: Um Antídoto para o Caos

Livro mais famoso do autor, no qual ele dá 12 regras para viver melhor e impactar positivamente aqueles que estão próximos de você. Saiba mais sobre o autor clicando aqui.

Além da Ordem: mais 12 Regras para a Vida

Mais 12 regras que ajudam o leitor a viver uma vida com mais sentido e a impactar positivamente a sociedade. É um pouco mais simbólico e profundo do que o anterior, sendo também uma ótima leitura. Leia um resumo do livro Além da Ordem clicando aqui.

Qual é o Resumo de 12 Regras para a Vida?

Através de 12 passos, o autor ensina como ter mais responsabilidade e como amadurecer. Dessa forma, as principais lições são as de cuidar de si mesmo, se aproximar de pessoas melhores, cuidar de sua vida antes de criticar o mundo e outras.

No livro, Peterson mergulha nas raízes da psicologia, filosofia e mitologia, fornecendo insights valiosos sobre a natureza humana e a busca por significado. Por meio de histórias pessoais e análises profundas, Peterson nos convida a refletir sobre nossos próprios valores, a assumir a responsabilidade por nossas ações e a buscar um caminho de crescimento pessoal e transformação.

Dessa forma, para fazer um resumo de 12 Regras para a Vida, vamos dividi-las em grupos menores:

Em primeiro lugar, as quatro primeiras regras falam sobre como você deve lidar consigo mesmo em um primeiro momento.

Sendo assim, ele dá a instrução de andar de forma ereta, de cuidar de si mesmo, de procurar pessoas que querem seu bem e de comparar-se apenas consigo mesmo.

Em segundo lugar, Peterson coloca as regras 4, 5 e 6 como aquelas aquelas voltadas aos outros: devemos cuidar do que nossos filhos fazem e cuidar de nosso próprio quarto antes de pedir para que o mundo seja perfeito.

Por fim, também devemos buscar aquilo que nos dá sentido, como diz o livro do Viktor Frankl chamado Em Busca de Sentido (clique aqui e leia um resumo desse livro).

Em terceiro lugar, o livro de Jordan Peterson coloca nas regras 8, 9 e 10 princípios da comunicação, como o de ser preciso no que diz, não mentir e assumir que a pessoa com quem você conversa sabe algo que você não sabe.

Por fim, as regras 11 e 12 falam sobre como levar a vida de forma mais leve, aproveitando as pequenas coisas e respeitando a autonomia dos outros indivíduos. Compre o livro clicando aqui.

Qual é a Resenha de 12 Regras para a Vida?

O livro mostra, através de várias referências da literatura, história e religiões, como é possível ter uma vida melhor através da responsabilidade e do amadurecimento. As regras vão desde regras que você deve fazer sozinho até regras de como você deve tratar os outros.

“12 Regras para a Vida” é uma obra fascinante que aborda questões essenciais da vida moderna. Com base em psicologia, filosofia e mitologia, Peterson oferece conselhos práticos para melhorar a si mesmo, construir relacionamentos saudáveis e encontrar um significado profundo em meio ao caos do mundo atual. Vale a pena ler!

Sendo assim, o livro é extremamente atual, mostrando como o mundo está caminhando para que as pessoas tenham cada vez menos responsabilidades e amadureçam cada vez menos.

Portanto, é fundamental a leitura dessa obra, pois ela é o antídoto para o estado no qual o mundo se encontra (por isso o subtítulo um antídoto para o caos).

Além disso, as referências aos clássicos da literatura vão te fazer querer ler esses livros. Ele cita clássicos da literatura religiosa, Dostoiévski e outras obras. Inclusive, eu fiz a resenha de um dos maiores clássicos da história, o livro Paraíso Perdido, que você pode conferir clicando aqui.

Por fim, a resenha de 12 Regras para a Vida é positiva, uma vez que esse livro é um verdadeiro manual de como viver bem nesses tempos difíceis.

Quais os Pontos Negativos de 12 Regras para a Vida?

Os pontos negativos de 12 Regras para a Vida são:

Alguns críticos argumentam que “12 Regras para a Vida” de Jordan Peterson pode apresentar visões conservadoras e desconsiderando perspectivas progressistas. Além disso, alguns leitores acham a escrita densa e complexa, dificultando a compreensão e aplicação das ideias.

Para alguns, a comunicação mais densa pode ser difícil de entender. A ordem dos capítulos podia ser diferente para dar maior coesão.

No entanto, o livro é ótimo e nada disso é verdadeiro: lendo com atenção, vemos que ele é bem claro, apesar das ideias do livro serem profundas.

Quais os Pontos Positivos de 12 Regras para a Vida?

Os pontos positivos de 12 Regras para a Vida são:

O livro de Peterson oferece conselhos práticos e reflexões profundas sobre temas relevantes para a vida moderna. Suas análises baseadas em psicologia, filosofia e mitologia estimulam a autorreflexão, o desenvolvimento pessoal e a busca por significado, além de incentivar a responsabilidade individual e o autoaperfeiçoamento.

Para resumir, vou falar alguns pontos muito bons: O livro possui lições úteis, e Jordan Peterson promove a autonomia e a responsabilidade. Além disso, a obra tem diversas referências culturais importantes são citadas.

Por fim, a obra te faz querer ser alguém melhor. Você pode comprar o livro clicando aqui.

Quais as Principais Lições de 12 Regras para a Vida?

As principais lições de 12 Regras para a Vida são:

  1. Costas eretas, ombros para trás;
  2. Cuide de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade;
  3. Seja amigo de pessoas que queiram o melhor para você;
  4. Compare a si mesmo com quem você foi ontem, não com quem outra pessoa é hoje;
  5. Não deixe que seus filhos façam algo que faça você deixar de gostar deles;
  6. Deixe sua casa em perfeita ordem antes de criticar o mundo;
  7. Busque o que é significativo, não o que é conveniente;
  8. Diga a verdade. Ou, pelo menos, não minta;
  9. Presuma que a pessoa com quem você está conversando possa saber algo que você não sabe;
  10. Seja preciso no que diz;
  11. Não incomode as crianças quando estão andando de skate;
  12. Acaricie um gato ao encontrar um na rua.

Recomendo essa obra para todos que querem buscar um aperfeiçoamento pessoal sem clichês. Você pode comprar o livro clicando aqui.

E eu gostaria de recomendar um livro como complemento a esse, que é o Cartas de um Diabo ao Seu Aprendiz. Ele é escrito de forma muito engraçada e mostra como somos impactados a fazer e pensar coisas negativas sem nos darmos conta. Leia um resumo de Cartas de um Diabo ao seu Aprendiz clicando aqui.

Ler 12 Regras para a Vida Vale a Pena??

Em tempos de caos, a leitura do best-seller de Peterson é uma luz no fim do túnel que pode nos trazer mais clareza sobre a vida.

Vale a pena ler 12 Regras para a Vida. O livro dá dicas extremamente úteis para ter uma vida melhor através das suas 12 lições. Sendo assim, é leitura obrigatória.  Além disso, o livro possui diversas referências a outros livros clássicos que vão te querer ler mais e mais, adquirindo o hábito da leitura. O livro é dividido em 12 partes, fazendo com que você queira continuar a ler.

Se você tem interesse em comprar 12 Regras para a Vida, faça a compra de forma online clicando aqui. Você não paga nada a mais por isso e ajuda nosso site a se manter de pé.

>> Clique aqui e compre o livro 12 Regras para a Vida.

Publicidade de 12 Regras para a Vida

Para promover seu livro, Jordan Peterson realizou uma turnê mundial de janeiro a julho de 2018, passando por locais esgotados em várias cidades da América do Norte, Europa e Austrália, com um público total de mais de 100.000 pessoas.

Destacaram-se eventos em Londres e Los Angeles, mas um em Edmonton foi cancelado e realocado. Além disso, Peterson deu uma entrevista no Channel 4 News que se tornou viral, recebendo mais de 36 milhões de visualizações no YouTube.

Sua turnê e entrevista contribuíram para a promoção significativa de seu livro e a disseminação de suas ideias.

Perguntas sobre 12 Regras para a Vida

Veja algumas perguntas que as pessoas fazem sobre o livro de Peterson.

Qual é a décima primeira regra de Jordan Peterson para a vida?

A décima primeira regra de Jordan Peterson é “Não incomode as crianças quando estão andando de skate.”

Por que ler Jordan Peterson?

Ler Jordan Peterson pode oferecer insights valiosos sobre psicologia, filosofia e desenvolvimento pessoal, além de provocar reflexões sobre questões fundamentais da vida e ajudar a encontrar significado e propósito.

Qual livro de Jordan Peterson ler primeiro?

Um bom livro para começar é “12 Regras para a Vida: Um Antídoto para o Caos”, que aborda princípios essenciais para enfrentar os desafios da vida moderna.

O que é postura de lagosta?

A “postura de lagosta” é uma analogia usada por Jordan Peterson para destacar a importância de adotar uma postura ereta e confiante, transmitindo autoconfiança e respeito por si mesmo.

Quais são as 5 regras da vida?

As 12 regras de Jordan Peterson são:

  1. Mantenha a postura ereta, com os ombros para trás.
  2. Cuide de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade.
  3. Faça amizade com pessoas que querem o melhor para você.
  4. Compare-se com quem você era ontem, não com quem outra pessoa é hoje.
  5. Não deixe que seus filhos façam algo que faça você deixar de gostar deles.

Qual a religião de Jordan Peterson?

Jordan Peterson descreve-se como cristão, mas suas visões religiosas são complexas e se baseiam em interpretações mitológicas e psicológicas.

Jordan Peterson é cristão?

Peterson se identifica com a mensagem de Cristo e se identifica como cristão.

Jordan Peterson é católico?

Jordan Peterson foi visto em uma missa em latim, mas ele não se manifestou publicamente a respeito da fé católica, apesar de se considerar cristão.

Quais são as coisas mais valiosas que todos deveriam saber, segundo Jordan Peterson

Jordan Peterson enfatiza a importância de assumir responsabilidade pessoal, dizer a verdade, buscar significado e propósito, estabelecer limites saudáveis e promover o autodesenvolvimento e a melhoria contínua.

O que significa caos e ordem?

Caos e ordem são conceitos fundamentais para Jordan Peterson. Caos refere-se à incerteza, desordem e potencial destrutivo, enquanto ordem representa a estrutura, estabilidade e progresso necessário para enfrentar o caos.

O que é a ordem do caos?

A ordem do caos é a busca pela harmonia e estabilidade em meio às incertezas e desafios da vida. É encontrar um equilíbrio entre a estrutura e a adaptação, permitindo o crescimento e a resiliência.

Quantos livros Jordan Peterson vendeu?

Jordan Peterson vendeu milhões de cópias de seus livros em todo o mundo, com destaque para “12 Regras para a Vida”, que se tornou um best-seller internacional.

Quem é Jorge Peterson?

Não há informações disponíveis sobre uma figura conhecida como Jorge Peterson, mas Jordan Peterson é um famoso psicólogo e professor que ficou famoso com suas palestras e livros.

Qual é a ideologia de Jordan Peterson?

Jordan Peterson não é associado a uma única ideologia específica. Ele é conhecido por abordar uma variedade de tópicos, incluindo política, filosofia e psicologia. Suas ideias abrangem desde a defesa da liberdade de expressão até a importância da responsabilidade individual e da busca por significado na vida.

Onde Jordan Peterson dá aula?

Jordan Peterson foi professor de psicologia e dá aulas na University of Toronto, no Canadá. No entanto, desde 2019 ele está em uma pausa das atividades acadêmicas.

Quem é Jordan Peterson livros?

Jordan Peterson é um autor, professor e psicólogo clínico canadense conhecido por seus livros que abordam questões de psicologia, filosofia, política e desenvolvimento pessoal.

Quais são os livros de Jordan Peterson?

Alguns dos livros escritos por Jordan Peterson são “12 Regras para a Vida: Um Antídoto para o Caos”, “Mapas do Significado” e “Além da Ordem”.

Vítor Costa

Doutor em Química pela UFRJ. Copywriter e redator de conteúdo especializado em finanças e negócios. Dono da Casa do Estudo e do Podcast do Vítor. Amante de filosofia, literatura e psicologia.

Leitores também gostam