Ortodoxia: Resenha Completa, Resumo e 4 Principais Lições


ortodoxia

Ortodoxia é o nome do livro mais famoso de G. K. Chesterton, famoso escritor inglês conhecido por defender a fé católica.

De fato: Ortodoxia é um livro obrigatório para qualquer pessoa que deseja conhecer o cristianismo e para aqueles que querem aprofundar seus estudos.

Qual é a sinopse de Ortodoxia?

O livro traz a busca do próprio autor em buscar respostas para as perguntas da vida. Ao sentir-se insatisfeito com as respostas dada pelo pensamento contemporâneo , ele viu no pensamento ortodoxo a verdadeira resposta para suas questões.

Quem é o autor de Ortodoxia?

Chesterton é um escritor famoso no meio cristão, mas quem foi ele? Por que se tornou tão conhecido?

O autor de Ortodoxia é Chesterton, um famoso escritor inglês vivido entre o fim do século XIX e início do século XX. Através de seu estilo bem humorado, ele descreve as mudanças na sociedade da época e defende o retorno à visão de mundo cristã.

Ele influenciou muitos escritores, como o próprio C. S. Lewis, autor de muitos livros cristãos.

Chesterton deixou dezenas de obras, muitas delas publicadas no Brasil.

Qual é o resumo de Ortodoxia?

Inicialmente, Chesterton descreve sua busca pela verdade. Ele passou por diversos pensamentos e, quando viu a visão de mundo que criara, notou que ela era igual à do cristianismo.

Para resumir Ortodoxia, basta dizer que o autor  mostra que procurou diversas filosofias e pensamentos, mas que acabou retornando ao bom e velho Cristianismo. Através de uma série de argumentos, ele mostra que muitos conceitos contemporâneos estão equivocados e que a religião cristã é quem está com a razão.

Por exemplo: negamos a existência do pecado original, pois não achamos correta a visão de alguém nascer pecador. Mas, ao negar a existência do pecado, o que se está fazendo é aceitar a existência da sanidade.

O autor mostra como todas as filosofias modernas, como materialismo, existencialismo e outras, demonstrar estar repletas de erros sobre o que é o ser humano, como certas concepções de amor e caridade erradas, como mostra o livro Os Quatro Amores (C. S. Lewis).

Ele mostra como diversos desses filósofos acabam isolando pontos muito restritos de informação e interpretando-os de forma equivocada. Por outro lado, o cristianismo permite uma visão completa da verdade.

Assim, as ideologias modernas, provenientes de materialismo, existencialismo, marxismo e outras escolas, acabam por explicar a realidade de forma muito simplista, sendo completamente falsas.

Por fim, mesmo o racionalismo foi imaginado de outros pontos importantes como imaginação e criatividade, virando apenas um artifício lógico.

Quais são as principais lições de Ortodoxia?

As principais lições de Ortodoxia são:

1. A visão de mundo cristã não deve ser esquecida

Logo no início, Chesterton fala como retornou ao cristianismo. Segundo ele, na sua procura por uma filosofia que respondesse às questões de forma correta, ele encontrou Cristo.

Ou seja: apesar de fora de moda, devemos voltar as origens e entender a importância de uma visão de mundo cristã, pois ela pode nos responder muitas questões.

2. As ideologias modernas são reducionistas

Chesterton faz duras críticas aos pensadores marxistas, existencialistas, materialistas e outros, mostrando como as suas visões de mundo são reducionistas e não descrevem a realidade.

Eles isolam uma parte do problema e explicam tudo de forma perfeita. O problema é que o mundo é composto por muitas variáveis.

3. A razão é alienante quando isolada

Chesterton também critica o racionalismo, que isola a razão e a isola da imaginação, gerando uma loucura intelectual, como mostra o livro Cartas de um Diabo ao seu Aprendiz.

A razão deve estar integrada com as outras faculdades mentais para ser sã e ser usada em todas as suas capacidades.

4. O senso comum é muito importante

Já percebeu como as ideologias e pensamentos filosóficos modernos pregam coisas que nos parecem muito estranhas, mas que somos forçados a aceitar?

Pois é: muitas vezes, o senso comum nos dá a ideia do que é certo ou errado (como nos mostra o livro Cristianismo Puro e Simples (C. S. Lewis)), de forma que precisamos ouvi-lo mais vezes.

Qual é a resenha de Ortodoxia?

Muitos se questionam se esse livro é bom. Afinal, ele parece ser difícil e teológico. Será que não é complicado de ler?

O livro é 100% atual ao mostrar a importância de termos uma visão tradicional de velhos problemas, ao invés de procurar soluções novas que trazem pouca resolução. Com certeza, será uma das leituras mais marcantes da sua vida.

De fato: apesar da dificuldade inicial que alguns sentem ao ler Chesterton, rapidamente é possível se adaptar ao seu estilo de escrita e se maravilhar com suas palavras.

O autor foi um visionário ao entender que devemos resgatar uma visão tradicional e entender que talvez o que aprendemos na infância não seja tão bobagem assim.

Por isso, a resenha do livro é positiva. Certamente é uma leitura obrigatória para qualquer cristão – e para pessoas de todas as religiões.

Quais são os Pontos negativos de Ortodoxia?

O livro é muito atual, mesmo tendo sido escrito há um certo tempo. No entanto, ele tem um pequeno problema.

De forma geral, a escrita de Chesterton é um pouco mais difícil do que a de um escritor comum. Ele faz muitas analogias e piadas que podem parecer difíceis de entender para quem começou a ler seus escritos de cara.

No entanto, vale a pena se acostumar com a sua escrita. Dessa forma, com o tempo, você vai notar que ele é um escritor maravilhoso e que fala coisas de um jeito refrescante e bem humorado.

Eu tive dificuldades de compreender sua escrita, mas acabei me acostumando e hoje ele é um dos meus escritores favoritos.

Quais são os Pontos positivos de Ortodoxia?

È natural que nos façamos questões sobre a vida, seu significado e sobre o motivo de estarmos aqui. Infelizmente, é difícil encontrar respostas.

O livro ortodoxia pode oferecer muitas respostas para a vida que tinham sido esquecidas. Coisas como família, religião e fazer o bem, apesar de fora de moda, são o caminho para a soluição de muitos problemas. O livro permite ver esses assuntos sob um ponto de vista muito diferente do que estamos acostumados.

Sendo assim, é o tipo de leitura que acaba se destacando, pois hoje em dia muitas pessoas dispensam a religião como algo bobo. No entanto, ela pode nos oferecer muitas respostas.

Sendo assim, é leitura obrigatória, independente da sua religião. Ateu, cristão, muçulmano… Todos se beneficiam com essa leitura.

Dica: outro livro mais filosófico que muitos vão gostar é A Abolição do Homem, de C. S. Lewis. Se você gostou de Ortodoxia, esse é uma ótima pedida.

Vale a pena ler Ortodoxia?

Tá, mas será que vale a pena ler o livro? Existem muitos autores cristãos, e talvez alguns deles sejam melhores…

Vale a pena ler o livro Ortodoxia. Ele traz problemas atuais e, com uma visão muito diferente da atual, nos mostra que nossa visão sobre fé e tradição são muito diferentes do que elas realmente são. É um livro que dá um tapa na cara do leitor, mas que ao mesmo tempo diverte.

Além disso, Chesterton é um dos autores cristãos mais atuais, justamente por conversar com o nosso mundo de hoje. Leitura obrigatória para todos. Clique aqui para conferir o preço de Ortodoxia na Amazon.

E se você comprar o livro através do link acima, você me ajuda a manter o meu trabalho de pé. Obrigado pela preferência!

Vítor Costa

Doutor em Química pela UFRJ. Copywriter e redator de conteúdo especializado em finanças e negócios. Dono da Casa do Estudo e do Podcast do Vítor. Amante de filosofia, literatura e psicologia.