Tolos, Fraudes e Militantes: 9 Principais Lições, Resumo e Resenha


tolos fraudes e militantes

Título Tolos, Fraudes e Militantes
Autor Roger Scruton
Editora Record
Ano 2018
Páginas 406
Nota ★★★★★
Link para compra Compre clicando aqui

Em uma época em que a polarização e a ideologia parecem governar o discurso público, o livro “Tolos, Fraudes e Militantes” de Roger Scruton oferece uma lente crítica através da qual podemos examinar as correntes que moldam nossa sociedade.

Através de sua análise perspicaz, Scruton desafia as noções preconcebidas e apresenta um argumento convincente para a preservação da tradição e da cultura. Você pode comprar o livro clicando aqui.

Sinopse de Tolos, Fraudes e Militantes

O livro é uma crítica mordaz do pensamento moderno e um apelo à razão, ao respeito e à preservação da cultura tradicional.

“Tolos, Fraudes e Militantes” é uma obra densa e reflexiva que explora as falhas intelectuais e morais do que Scruton chama de ‘cultura da falsidade’. Esta cultura, na visão do autor, é impulsionada por intelectuais que, sem terem uma compreensão real das ideias que promovem, acabam por semear a discórdia e a desordem na sociedade.

Scruton argumenta que esta cultura tem um impacto pernicioso no tecido da sociedade, corroendo a tradição, a ordem social e a liberdade individual. Você pode comprar o livro clicando aqui.

Quem foi Roger Scruton?

Roger Scruton foi um dos filósofos conservadores mais proeminentes e influentes do século XX e XXI.

Nascido na Inglaterra em 1944, Scruton dedicou sua vida ao estudo da filosofia, da política e da estética. Ele foi professor em diversas instituições renomadas, incluindo a Universidade de Oxford e a Universidade de St. Andrews. Scruton foi conhecido por seus pontos de vista conservadores e sua defesa da tradição cultural e do individualismo.

Ele escreveu extensivamente sobre uma variedade de tópicos, desde a beleza e a arquitetura até a política e a religião. Scruton faleceu em 2020, mas seu legado continua a influenciar e a provocar debates na filosofia e na política.

Para saber mais sobre a vida e obra desse pensador, clique aqui e leia uma biografia de Roger Scruton.

Resumo de Tolos, Fraudes e Militantes

Em “Tolos, Fraudes e Militantes”, Scruton mergulha em uma análise detalhada da atual cultura intelectual e política.

Scruton divide esses atores em três categorias: os Tolos, que são guiados pela emoção ao invés da razão; as Fraudes, que intencionalmente promovem falsidades para obter poder; e os Militantes, que buscam impor suas visões através da força e da intimidação. Ele argumenta que esses três grupos, embora diferentes em suas abordagens, compartilham um desprezo pela tradição, pela ordem social e pela liberdade individual.

O livro argumenta que a sociedade contemporânea está sendo corroída por uma cultura da falsidade, na qual intelectuais e ativistas promovem ideias que não compreendem totalmente, com consequências prejudiciais para a sociedade.

Eles rejeitam o legado cultural que herdaram, buscando reformulá-lo de acordo com suas próprias visões ideológicas.

Para complementar esse livro, vale a pena conferir a obra Como Ser Conservador (leia um resumo aqui).

Resenha de Tolos, Fraudes e Militantes

“Tolos, Fraudes e Militantes” é uma obra provocadora e pertinente que desafia as convenções modernas.

Scruton não se esquiva de temas polêmicos e apresenta seus argumentos de maneira clara e sem rodeios. Ele aborda questões complexas com uma perspicácia aguçada, dissecando as falhas de lógica e moralidade que ele vê permeando a cultura contemporânea. Vale a pena ler o livro!

Scruton apresenta uma crítica mordaz do pensamento contemporâneo, desafiando os leitores a examinar criticamente as ideias que são promovidas na sociedade.

No entanto, “Tolos, Fraudes e Militantes” não é apenas uma crítica. É também um apelo à razão, ao respeito e à preservação da cultura e da tradição.

Scruton argumenta que é essencial valorizar e proteger o legado cultural que herdamos, em vez de descartá-lo em favor de ideologias modernas mal compreendidas. Você pode comprar o livro clicando aqui.

9 Principais Lições de Tolos, Fraudes e Militantes

Veja algumas lições importante do livro.

  1. A importância da tradição: Scruton argumenta que a tradição é essencial para a sociedade e deve ser preservada.
  2. A crítica à cultura da falsidade: O autor critica a tendência moderna de promover ideias sem compreendê-las totalmente.
  3. O perigo do pensamento emocional: Ele adverte contra o perigo de ser guiado pela emoção ao invés da razão.
  4. A crítica ao ativismo militante: Scruton argumenta que a imposição de visões através da força é prejudicial à sociedade.
  5. O valor da liberdade individual: O pensador defende a importância da liberdade individual na sociedade.
  6. A crítica à rejeição do legado cultural: Scruton critica a tendência de rejeitar o legado cultural em favor de novas ideologias.
  7. O perigo da manipulação intelectual: Ele adverte contra o perigo de ser manipulado por falsidades intelectuais.
  8. A importância da razão: O filósofo defende a importância da razão no discurso público.
  9. O valor da ordem social: O autor argumenta que a ordem social é essencial para o bem-estar da sociedade.

Vale a pena ler outros livros do autor, como “Conservadorismo: Um Convite à Grande Tradição” (leia um resumo aqui).

Pontos Negativos de de Tolos, Fraudes e Militantes

Todo livro possui defeitos, e aqui não é diferente. Veja algumas críticas.

“Tolos, Fraudes e Militantes” é uma obra densa e, em alguns momentos, pode ser desafiadora para os leitores. O estilo de escrita de Scruton, embora claro, pode ser considerado por alguns como demasiado direto e, em alguns casos, até mesmo provocador.

Entretanto, vale a pena ler o livro. Isso não impede que a obra mereça ser lida.

Para complementar esse livro, vale a pena ler O que Há de Errado com o Mundo (leia um resumo aqui).

Pontos Positivos de de Tolos, Fraudes e Militantes

“Tolos, Fraudes e Militantes” é uma obra de grande profundidade intelectual e fornece uma análise perspicaz da cultura contemporânea.

Scruton apresenta seus argumentos de forma clara e convincente, desafiando o leitor a examinar criticamente as ideias que são promovidas na sociedade. O livro é bem escrito e apresenta uma linguagem clara e acessível. Scruton aborda temas complexos com uma clareza que facilita a compreensão.

Além disso, a obra é repleta de referências culturais e históricas que enriquecem a leitura e proporcionam uma visão mais ampla do contexto em que as ideias são formuladas. Você pode comprar o livro clicando aqui.

Vale a pena ler Tolos, Fraudes e Militantes?

Mesmo que você não concorde com todas as suas posições, o livro oferece uma oportunidade valiosa para compreender uma perspectiva diferente e refletir sobre as ideias que moldam a nossa sociedade.

Se você está interessado em uma análise crítica da cultura contemporânea e em uma perspectiva conservadora sobre a sociedade, “Tolos, Fraudes e Militantes” é uma leitura essencial. Scruton oferece uma visão única e provocativa que desafia as noções preconcebidas e estimula a reflexão. Vale a pena ler!

Vale a pena conferir a obra e estudar seus argumentos. Você pode comprar o livro clicando aqui.

Perguntas sobre Tolos, Fraudes e Militantes

Veja algumas perguntas que as pessoas fazem sobre esse livro.

O que é ser uma pessoa militante?

Ser uma pessoa militante é estar ativamente envolvido e comprometido com uma causa, geralmente política, social ou econômica.

O que significa caráter militante?

Caráter militante indica um envolvimento ativo, apaixonado e comprometido com uma causa ou movimento.

Qual é o significado da palavra militando?

“Militando” se refere ao ato de participar ativamente ou lutar por uma causa, geralmente de natureza política ou social.

O que é ser militante na internet?

Ser militante na internet é usar plataformas online para advogar e lutar por uma causa ou movimento.

Qual o sinônimo de militância?

Sinônimos de militância incluem ativismo, engajamento, luta, e campanha.

Qual a diferença entre um militante e um ativista?

Militantes são frequentemente mais agressivos ou combativos em suas táticas do que ativistas. No entanto, a diferença pode ser sutil e depende do contexto.

Qual a origem da palavra militante?

A palavra “militante” vem do latim “militans”, que significa “lutando, guerreando”, do verbo “militare” que significa “servir como soldado”.

Qual a origem da palavra militância?

A palavra “militância” vem do latim “militantia”, que significa “serviço militar”. A conotação moderna de luta por uma causa vem do uso em contextos políticos e sociais.

O que significa a palavra milita a boa milícia?

Esta frase parece ser uma tradução direta e pode não ter um significado claro em português. A “boa milícia” poderia se referir a uma luta justa ou a um esforço nobre.

O que significa a gíria militou?

“Militou” na gíria moderna geralmente se refere a ter lutado ou defendido ativamente uma causa ou opinião.

O que é militar no Twitter?

Militar no Twitter é usar a plataforma para defender e promover ativamente uma causa ou movimento.

É meliante ou militante?

“Meliante” e “militante” são palavras distintas. “Meliante” se refere a uma pessoa que pratica atos ilegais. “Militante” é alguém engajado ativamente em uma causa.

Como se escreve militante?

“Militante” é a escrita correta para a palavra que descreve alguém engajado ativamente em uma causa.

O que é um ativista político?

Um ativista político é alguém que se empenha em promover, impedir ou influenciar mudanças políticas.

Quem são os ativistas do Brasil?

No Brasil, existem muitos ativistas conhecidos como Marielle Franco, Chico Mendes, Sônia Guajajara e outros.

Como posso ser ativista?

Para ser ativista, você pode se engajar em questões que são importantes para você, participar de protestos, campanhas ou grupos de advocacia, e usar plataformas para aumentar a consciência.

Quem são os jovens ativistas?

Jovens ativistas incluem Greta Thunberg (clima), Malala Yousafzai (educação das meninas), e Emma González (controle de armas).

Quem milita versículo?

A pergunta não está clara. Se refere a pessoas que usam versículos bíblicos para apoiar uma causa? Se for, isso pode variar amplamente.

Onde está escrito aquele que milita?

A frase “aquele que milita” é bíblica e aparece em várias versões do Novo Testamento, mais notavelmente em 2 Timóteo 2:4.

Vítor Costa

Doutor em Química pela UFRJ. Copywriter e redator de conteúdo especializado em finanças e negócios. Dono da Casa do Estudo e do Podcast do Vítor. Amante de filosofia, literatura e psicologia.

Leitores também gostam